top of page

Lição: 25 de setembro a 1 de outubro [Gálatas]

Atualizado: 9 de jun.

"Andai no Espírito"






O evangelho de Jesus Cristo oferece liberdade do cativeiro espiritual. Mas algumas vezes as pessoas que provaram a liberdade do evangelho se voltam contra ela, buscando os “rudimentos fracos e pobres, aos quais de novo [querem] servir”. Isso foi o que alguns dos santos gálatas estavam fazendo — voltando-se contra a liberdade que Cristo lhes havia oferecido. A carta de Paulo aos Gálatas representou assim um chamado urgente para que se mantivessem “firmes na liberdade com que Cristo [vos] libertou”. A esse chamado também deveríamos ouvir e atender porque, à medida que as circunstâncias mudam, o confronto entre liberdade e cativeiro se mantém constante. Conforme Paulo ensinou, não basta sermos “chamados à liberdade”; precisamos também “[estar] (…) firmes” nela ao confiar em Cristo.



Princípio 1: O Espírito Santo me ajuda a sentir amor, alegria e paz. Gálatas 5:22–23


As crianças menores são capazes de reconhecer os frutos do Espírito. Isso vai prepará-las para buscar a influência do Espírito Santo por toda a vida.



Atividades sugeridas

  • Exponha vários tipos de frutas ou mostre gravuras delas e peça às crianças que descrevam o gosto de cada uma. Explique às crianças que, assim como as frutas têm diferentes sabores, podemos sentir o Espírito Santo de diferentes maneiras, como o amor e a paz. Descreva algumas das maneiras pelas quais você sentiu o Espírito Santo em sua vida e ouça o que as crianças têm a dizer sobre como é sentir o Espírito Santo.


  • Leia Gálatas 5:22–23 com as crianças e explique as palavras que elas talvez não conheçam. Peça a cada criança que selecione um fruto do Espírito mencionado nesses versículos e ajude-as a pensar em uma ocasião em que experimentaram esse fruto. Peça que as crianças desenhem figuras simples de suas experiências.


Se eu “[andar] no Espírito”, receberei os “[frutos] do Espírito”. Gálatas 5:16, 22–23


Quando somos batizados e recebemos o dom do Espírito Santo, podemos obter mais frutos do Espírito em nossa vida. Como você pode ajudar as crianças a reconhecer esses frutos na vida delas?


Atividades sugeridas

  • Dê a cada criança um pedaço de papel (você pode cortar o papel em formatos de frutas) e peça às crianças que encontrem um “fruto do Espírito” citado em Gálatas 5:22–23. Peça às crianças que escrevam um dos frutos de um lado do papel e a palavra que significa o oposto do outro lado. (Ajude-as a entender o significado das palavras que não conhecem.) Convide-as a falar de seu fruto com a classe. O que podemos fazer para ter o Espírito Santo sempre conosco?

  • Peça às crianças que leiam sobre os frutos do Espírito em Gálatas 5:22–23 e escrevam ou façam um desenho de uma ocasião em que sentiram um desses frutos. Peça a elas que contem a história ou mostrem o desenho para outra pessoa da classe. Por que o fruto é uma boa maneira de nos ajudar a compreender como o Espírito nos influencia?



Princípio 2: Jesus Cristo quer que eu ajude os necessitados. Gálatas 6:2


A instrução em Gálatas 6:2 é semelhante ao ensinamento de Alma em Mosias 18:8 para as pessoas que iam ser batizadas. Use essa oportunidade para ajudar as crianças a se preparar para os convênios do batismo.


Atividades sugeridas

  • Mostre a gravura de uma criança sendo batizada (como a do Livro de Gravuras do Evangelho, nº 104). Pergunte o que a criança está fazendo. Explique às crianças que, quando somos batizados, fazemos convênios ou promessas. Leia Gálatas 6:2 ou Mosias 18:8 para ajudar as crianças a aprender uma das coisas que prometemos fazer: carregar os fardos uns dos outros. Peça às crianças que desenhem maneiras de ajudar as pessoas que carregam fardos.

  • Leia esta frase de Gálatas 6:2: “Levai as cargas uns dos outros”. Para ilustrar o que isso significa, dê a uma criança algo pesado de carregar. Depois peça a um voluntário que ajude a criança a carregar o objeto. Explique às crianças que muitas coisas parecem ser um fardo, como ficar doente ou se sentir triste ou solitário. O que podemos fazer para ajudar uma pessoa com esse tipo de fardo?

Aqui está uma maneira divertida para as crianças aprenderem esta escritura.





Princípio 3: Nossas ações, boas ou más, têm consequências. Gálatas 6:7–9


Conforme explicado em Gálatas 6:7–9, o ensino de que nós semeamos o que ceifamos pode ajudar as crianças a refletir nas consequências de suas ações.


Atividades sugeridas

  • Mostre uma semente e um legume. Leia Gálatas 6:7–9 para as crianças. Peça-lhes que finjam plantar uma semente quando ouvirem a palavra semear. Peça que finjam colher um legume de uma planta quando ouvirem a palavra ceifará.

  • Mostre às crianças vários tipos de legumes e ajude-as a encontrar as sementes em cada um. Coloque as sementes em uma vasilha e deixe as crianças se revezarem escolhendo uma e dizendo que legume vai crescer se elas plantarem a semente. Ajude-as a ver que, assim como as sementes que plantamos determinam o legume que vamos colher, as escolhas que fazemos determinam as consequências e as bênçãos que vamos receber no final.


  • Faça uma linha no chão com fita adesiva. Coloque um rosto feliz e um triste, um em cada ponta da linha. Peça a uma criança que fique no meio da linha e deixe as outras pensarem em escolhas que vão levar à felicidade ou à tristeza. Para cada escolha, peça à criança no meio da linha que dê um passo em direção ao lado feliz ou triste. Repita a atividade várias vezes e deixe que outras crianças se revezarem ficando na linha.


Nossas ações, boas ou más, têm consequências. Gálatas 6:7–9


Ajude as crianças a compreender que as consequências de nosso comportamento, às vezes, vêm imediatamente e, outras vezes, elas “a seu tempo” (versículo 9).


Atividades sugeridas

  • Leiam juntos Gálatas 6:7–9. Forneça uma lista de ações (ou sementes que “[semeamos]”) e consequências (ou frutos que “[ceifamos]”). Peça às crianças que liguem as ações às consequências.



Então você pode fazer com que as crianças combinem as escolhas com as consequências.

  • Peça a elas que listem algumas das bênçãos que esperam receber do Pai Celestial. Ajude-as a pensar nas “sementes” que precisam semear para “ceifar” essas bênçãos.



Princípio 4: Ser batizado nos torna “um em Cristo”. Gálatas 3:26–28


Paulo ensinou aos santos da Galácia que, quando eles foram batizados, tornaram-se “um em Cristo Jesus”. Como você pode ajudar as crianças a buscar com todo o empenho a união descrita em Gálatas 3:26–28?


Atividades sugeridas

  • Peça às crianças que leiam Gálatas 3:26–28 e respondam a esta pergunta: O que acontece quando sou batizado? Como sugestão, concentre-se em expressões como “revestidos de Cristo” ou “um em Cristo”. O que essas expressões significam? De que maneira “revestir-se de Cristo” se assemelha a tomar Seu nome sobre nós? (Ver Doutrina e Convênios 20:75–79.) Como podemos mostrar às pessoas que tomamos Seu nome sobre nós?

  • Leiam juntos Gálatas 3:28 e identifiquem algumas das maneiras pelas quais as pessoas se identificavam quando eram batizadas nos dias de Paulo. Ajude as crianças a citarem algumas das maneiras pelas quais elas podem se identificar nos dias de hoje. O que Paulo está tentando nos ensinar sobre como devemos enxergar uns aos outros quando somos batizados?


Segue videoaula dessa semana:

Aqui está atividades para Conferência Geral, clique na imagem:



Por favor, não modificar os documentos ou faça a venda deles. Este é para uso próprio e de distribuição para as suas Primárias. Compartilhem sempre o link do site para que outros tenham acesso também. Os materiais aqui são produzidos com carinho e dedicação por nossa colaboradora Crystal Wallace, original (theredcrystal.org) e concedido à tradução e uso pelo nosso site. Não usar as ilustrações fora de seus arquivos e redistribuir publicamente pela internet (redes sociais). Agradecemos a compreensão e ajuda.

Com amor,

Vem e Segue-Me Kids

1.583 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page